Baixe Nosso Aplicativo

Treinador Pessoal

Você está aqui: Pagina PrincipalChina: cultura e curiosidadesA Música Chinesa

A Música Chinesa

Uma Noite de Lua de Flores no Rio Primavera deixa o ouvinte feliz, como se estivesse a contemplar uma graciosa pintura de paisagem oriental; o Outono Triste faz alguém sentir a tristeza interior de um sombrio dia de outono; Emboscada dos Dez Lados coloca o ouvinte em um trovejante antigo campo de batalha. O Mundo Todo se Regozija leva à alegria da celebração em qualquer pessoa que se deixe envolver em seus ritmos festivos. Estes são exemplos famosos das tradicionais composições musicais chinesas, todas das quais podem transportar o ouvinte para um pleno novo mundo sensorial.

As origens da música chinesa podem ser encontradas na distante antigüidade. Cerca de 3.000 anos atrás, quando a música européia estava apenas começando os seus primeiros sussuros de vida, uma completa teoria musical e sofisticados instrumentos musicais começaram a aprecer na China, principalmente devido à música ritual ortodoxa defendida por Confúcio. Na dinastia Han (206a.C. - 220 d.C.), a corte imperial fundou um centro de música que era encarregado de coletar e editar músicas antigas e canções folclóricas. Por causa dos contatos comerciais com a Ásia Central, a música estrangeira entrou na China na forma de, por exemplo, p'i-p'a, ou alaúde, e o hu-ch'in, um violino tocado verticalmente. Influenciados por esta música de origem estrangeira, os compositores da época modificaram e mlhoraram a música chinesa. Na época do imperador Hsuan Tsung (713-755 d.C.) da dinastia T'ang; a corte organizou a companhia de canto e danças da Academia Pear Garden, cultivando um grande número de músicos e assim colocando o firme alicerce da música chinesa.

 


O p'i-p'a ou alúde, representante dos instrumentos chineses "puxadores".

 

As variações de ritmo, batida, qualidade de tons e, embelezamentos na música chinesa são altamente distintas e diferentes de suas contrapartes ocidentais. Isso deve-se principalmente aos singulares sons e estilos de tocar dos tradicionais instrumentos musicais chineses.

Os instrumentos musicais chineses podem ser divididos em quatro categorias básicas baseadas no método em que são tocados: "sopranos", "inclinados", "puxador" e "golpeador" (i.e, percussão). O ti, uma flauta horizontal de madeira, e o mais popular dos instrumentos "soprados". O ti é feito de um tubo de bambu, tem um som claro, afiado e puro. O famoso compositor da ROC, Ma Shui-lung, certa vez compôs um concerto para ti e para orquestra sinfônica de estilo ocidental. Ao ser executado por uma orquestra sinfônica americana em Taiwan, chineses e estrangeiros se encantaram com o som alto e penetrante do ti, e unanimemente aplaudiram o concerto. Um outro instrumento "soprado", a flauta pan, ou p'ai-hsiao é um dos mais antigos instrumentos musicais chineses e é parecido com a sua contraparte ocidental. Devido a sua graciosa forma externa, ele foi escolhido como o emblema da música chinesa da ROC.

A categoria de violinos chineses chamados hu-ch'in inclui instrumentos que têm apenas duas cordas com um arco preso permanentemente entre elas. Eles produzem um tom macio e elegante. O uso do portamente e vibrato pode dar um sentimento de choro ou lamentação. Na moderna orquestra chinesa, o hu-ch'in ocupa uma posição de importância comparável ao violino na orquestra ocidental.

 


Composições modernas para o ku-cheng empregam técnicas tiradas da apresentação de harpa e piano.

 

Há poucos instrumentos de corda "puxados" em uma orquestra ocidental. Mas devido ao amplo desenvolvimento de instrumentos "puxados" chineses - a China talvez tenha mais espécies destes instrumentos do que qualquer país do mundo - orquestra chinesa moderna e folclóricas os utilizam bastante. Partituras musicais que sobreviveram os tempos antigos também utilizam instrumentos "puxados". A p'i-p'a é uma representante do instrumento chinês "puxado". O poeta Pai Chu-i descreveu o timbre e as variações da p'i-p'a como "grandes pérolas, pequenas pérolas caindo em um prato de jade". O ku-cheng, uma cítara de 16 a 20 cordas, atualmente é o mais popular instrumento tradicional chinês "puxado" em Taiwan. Um leve toque produz o som alegre e gracioso da água fuindo.

Na tradicional ópera chinesa, a seção de percussão é conhecida como Wu-ch'ang, literalmente "cena marcial". O tocador de pan-ku, um pequeno tambor para passar o tempo, dirige o resto da orquestra através de seus diferentes métodos e posições de bater o seu instrumento. Ele tem controle sobre o desenvolvimento geral da ação e criação da atmosfera, e é equivalente ao maestro de uma orquestra do estilo ocidental. Devido às riqueza do timbre e variedade dos instrumentos chineses de percussão, tais instrumentos já são freqüentemente usados em composições musicais de estilo ocidental. Por exemplo, um grande gongo pode criar uma atmosfera imponente e grandiosa; efeitos dramáticos podem ser conseguidos com o tambor t'ang, e o "peixe de madeira" (mu-yü) e o litofone (ch'ing) podem produzir uma atmosfera de mistério.

O desenvolvimento da tradicional música chinesa na República da China em Taiwan pode ser geralmente dividido em duas categorias. A primeira desenvolvida a partir da música tradicional tocada por grupos folclóricos, geralmente composto por três, cinco ou no máximo dez pessoas. Os artistas são geralmente de idade avançada e tocam mais músicas folclóricas ou temas de tradicionais óperas chinesas. Este tipo de música dá ao ouvinte um bom sentimento pelos ritmos da vida rural chinesa no dia-a-dia. A versão moderna da "orquestra" chinesa, com dezenas de tipos diferentes de instrumentos chineses, se desenvolve em resposta às mudanças na sociedade. Além de apresentar a tradicional música chinesa, a orquestra chinesa toca versões adaptadas de canções folclóricas com composições sinfônicas clássicas e modernas. Ela é amplamente bem-recebida por jovens amantes da música.

 


O ritual de música antiga chinesa faz a atmosfera para a cerimônia anual em homenagem a Confúcio, no Templo Confuciano em Taipei.

 

Atualmente há três orquestras profissionais na República da China em Taiwan que fazem apresentações públicas da música chinesa: a Orquestra Municipal de Taipei, a Orquestra da Música Chinesa da "Broadcasting Corporation of China" (BCC) e a Orquestra Experimental Chinesa da Academia Nacional de Artes de Taiwan. A maioria dos membros dessas orquestras foi treinado em departamentos de tradicional música chinesa de universidades e faculdades locais. Além do treinamento musical que eles recebem, também estudam a música tradicional sob a direção de experientes artistas. Dessa maneira, eles preservam e passam a tradição para frente enquanto realizam a pesquisa e desenvolvimento musical. Fora das três orquestras profissionais, há mais de 200 orquestras amadoras e escolares. Aulas sobre tradicionais instrumentos musicais chineses são ministradas em escolas elementares, primárias e secundárias, um outro, reflexo da popularidade da música chinesa em Taiwan hoje.

Na área da composição, os músicos estão experimentando a incorporação de elementos de outros sistemas musicais e introduzindo inovações criativas enquanto preservam e espírito da música tradicional, dessa forma dando uma toda nova vitalidade à música chinesa. Fonte: ECETP

Siga-nos e melhore sua qualidade de vida

Login / Cadastro